quinta-feira, 26 de novembro de 2009

pós-RGB

E, embora não enxergue
além do olho mesmo;
embora não nos ouça,
e atire amor a esmo;
embora seja estranho
e, portanto, tão normal;
embora breu que cubra
parte toda do final;
há de haver ainda,
lá no fundo do engrenar,
a surpresa, mais que linda,
que um dia virará
a certeza, nunca finda,
de que ainda hoje há,
e que sempre haverá
o ressoar, bem lá no fundo,
de amor em todo o mundo.

Rio, 6 de novembro de 2008

Um comentário:

Nah disse...

Ebaaa...esse eu não tinha lido ainda!!!

Adorei como sempre...


beijo