quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Sobre o meu amor

Faço o meu melhor.
Mas se o meu melhor o melhor não for,
só posso lhe dizer
que foi o mais sincero o meu sincero amor.

Amor, se não foi suficiente
e se para ti aquilo tudo não valeu a pena,
digo-lhe, eu, sinceramente,
que a sinceridade, por si só, te fez serena.

Serena agora estás,
paraste de olhar pra trás,
mas escondes e engoles o choro que vem.

É escolha tua a de infeliz ser.
Já tantas vezes tentei lhe dizer:
deixa as lágrimas virem que a vida vem também.

Rio, 2008

Um comentário:

T.F disse...

Sempre penso no Cazuza nesses momentos... O nosso amor, a gente sempre inventa.