sábado, 12 de junho de 2010

Jiddu Krishnamurti nº 1

Madanapalle - Índia, 11 de maio de 1895 — Ojai - Califórnia, 17 de fevereiro de 1986
------------------------------------------------ 
(editado em 14 de junho de 2010 - o texto que eu tinha colocado aqui, originalmente, pode ser visto aqui [em inglês] e aqui [em português - a tradução é do Google, então é meio difícil entender algumas coisas])

You may remember the story of how the devil and a friend of his were walking down the street, when they saw ahead of them a man stoop down and pick up something from the ground, look at it, and put it away in his pocket. The friend said to the devil, “What did that man pick up?” “He picked up a piece of Truth,” said the devil. “That is a very bad business for you, then,” said his friend. “Oh, not at all,” the devil replied, “I am going to let him organize it."

Vocês devem lembrar a história de como o diabo e um amigo estavam andando por uma rua, quando viram um pouco mais à frente um homem se agachar e pegar algo do chão, olhar para aquilo, e guardar em seu bolso. O amigo disse para o diabo, "O que aquele homem pegou?" "Ele pegou um pedaço da Verdade," disse o diabo. "Isso é bem ruim pra você, então," disse seu amigo. "Oh, de modo algum," o diabo respondeu, "eu vou deixar o homem organizá-lo." 

Mais sobre Krishnamurti em: Wikipedia (inglês), Wikipédia (português), Krishnamurti Foundation of America (inglês), Instituição Cultural Krishnamurti (português)

4 comentários:

Monalisa Marques disse...

Será que as folhas e os pássaros amam?
Não começo dizendo que "não", porque não sou nenhum dos dois e, se já fui, não lembro. Mas, como mulher, posso dizer que o medo da morte vem do amor.
E não só o medo da morte de quem se ama; também o medo da própria morte tendo em vista o amor.
Sem medo da morte, não há sobrevivência. Sem medo da morte, o passarinho vai tirar um cochilo no ninho do gavião.

O problema não é o medo, mas o medo em excesso.

Gabriel Falcão disse...

Com certeza, tudo depende de como se olha!

Mas, tava pensando aqui: será que medo da morte é o mesmo que medo de morrer? E será que esse passarinho que tira um cochilo no ninho do gavião é o que não tem medo da morte, ou o que tem vontade de morrer?

--------------

Mas você tem toda razão! Eu já acho o Krishnamurti difícil de entender dentro de todo um contexto; um textinho desse tomado totalmente fora de contexto é um prato cheio pra ninguém entender nada ou, pior ainda, entender tudo errado.

Monalisa Marques disse...

Medo da morte e medo de morrer são coisas diferentes, sim.
Não tinha pensado por esse ponto.

E acho que a gente pode considerar que o passarinho que dorme no ninho do gavião pode ter tomado um lsd.
;)

Gabriel Falcão disse...

Com certeza esse passarinho tomou alguma coisa de origem duvidosa!

Ah, e eu troquei o texto por um outro, do Krishnamurti também.